sexta-feira, 4 de abril de 2008

Branca de Neve, Cinderela e Bela Adormecida




Dedicarei esse post a três das oito princesas Disney: Branca de Neve, Cinderela e Bela Adormecida (Aurora). Essas três princesas são estereotipadas como boa moça, submissas e que sempre ficam à espera do príncipe encantado. Não são exemplos a serem seguidos pelas crianças, pois hoje em dia nada nos é dado nas mãos, príncipes encantados não existem e a submissão não é mais dever das mulheres.

Branca de Neve foi a primeira princesa criada por Walt Disney, em 1937. Branca de Neve provocou a ira de sua madrasta, quando foi considerada a mulher mais bonita, e a partir daí viu-se ameaçada e resolveu fugir. Escondeu-se na casa de sete anões, e lá foi muito bem recebida, pois lavava, cozinhava, limpava e fazia de tudo naquela casa. A inocência de Branca de Neve a fez cair no plano da malvada madrasta, comendo uma maçã envenenada, que a fez cair em sono profundo. Como já era de se imaginar foi salva por um príncipe encantado, com um beijo e foi FELIZ PARA SEMPRE.

Cinderela era uma menina muito pobre, porém muito bonita (mais um estereótipo Disney). Era feita de escrava pela madrasta e as filhas dela, Cinderela lavava, cozinhava, limpava, passava, enfim fazia tudo. Um dia ia ter um grande baile, e Cinderela queria muito ir, mas ainda tinha afazeres domésticos a terminar. De repente aparece uma fada madrinha para transformá-la em “princesa”, com carruagem, vestido de cetim, sapatinho de cristal... Cinderela dança a noite toda com o príncipe e na hora de ir embora sai correndo e perde seu sapatinho na escadaria do castelo. O príncipe procurou muito pela dona do sapatinho, até chegar a Cinderela. O príncipe a pediu em casamento e viveram FELIZES PARA SEMPRE.

Aurora veio alegrar a casa dos pais, era uma linda princesinha. Três fadas madrinhas foram visitar aurora, uma a presenteou com sua beleza, a outra com uma linda voz e a terceira não pode presenteá-la, pois foi interrompida pela Bruxa do Mal, que jogou uma maldição em Aurora: no dia que ela completasse 16 anos espetaria o dedo e morreria. A terceira fada tentou atenuar a maldição e disse que Aurora não morreria, mas dormiria profundamente e só poderia ser salva por um príncipe encantado. (Mais uma vez o príncipe salva a vida de uma princesa, elas vivem em função da espera por um príncipe encantado). A maldição se realizou como havia prometido a bruxa má, mas o príncipe a salvou (que coincidência com as outras histórias!). Eles se casaram e viveram FELIZES PARA SEMPRE.

Nas três histórias contadas acima um príncipe salva as princesas, e eles são felizes para sempre juntos. Isso poderia ser muito bom para as crianças, um conto de fadas que as levam a crer que a vida é sempre fácil e boa. Mas por isso mesmo é prejudicial, nada na nossa realidade acontece como em contos de fadas: príncipes não nos salvam, não nos transformamos de meras donas de casa em princesas maravilhosas e nem sempre seremos felizes para sempre...
Essas histórias mostram realidades surreais, que dificilmente vão acontecer com as mulheres. Por isso são ruins como influência para as crianças.


Natasha Fernandes

2 comentários:

Alvaro O disse...

Fantasias sao importantes para a formacao psiquica do ser humano.
Queremos saber o ponto de vista do outro. Nao sejam etnocentricas. Esta' bem original.

sidney rossi disse...

mentira cinderella nao era muito pobre antes de sua madrasta rouba a riqueza de seu pai ela tao rica que passava de milhonaria minha filha(o)ela mora numa mansao e ela e pobre?